quarta-feira, 18 de junho de 2014

Neuquén: Dinossauros e Vinhos

A região da Patagônia, no sul da Argentina, foi habitada a milhões de anos por grandes Dinossauros. Nos últimos anos próximo a cidade de Neuquén  grandes achados paleontológicos estão sendo realizados, como pegadas petrificadas e esqueletos quase completos de dinoussauros. Os vinhos da Patagônia estão em evolução e grandes projetos estão em desenvolvimento nesta região para a produção de vinhos de alta qualidade.
Vinhedos da NQN
Estive na região de Neuquén como convidado da Wine of Argentina, uma viagem para mostrar o potencial dos vinhos e do Enoturismo na Argentina. 
Hotel del Comahue
Neuquén foi a cidade escolhida para ser nossa base na Patagônia, chegamos de Buenos Aires voando com a LAN Argentina, um voo duração aproximada de duas horas. Ficamos hospedados no centro de Neuquén no Hotel del Comahue, um hotel simples e que precisa de melhorias.
Dique Ballester
Esta região do Sul da Argentina iniciou seu desenvolvimento econômico após a construção em 1884 do Dique Ballester, junto com o dique foram construídos um sistema de irrigação com mais de 100 km de canais, que permitiram o desenvolvimento da agricultura na região e o início de uma maior ocupação. Atualmente a economia desta região está em ebulição, além da produção de vinhos e frutas de alta qualidade, algumas descobertas de gás e petróleo estão agitando a região.  
Canais do Dique Ballester
Próximo a Neuquén está a região vinícola do Vale do São Patrício do Chanar, uma região com muitos vinhedos e modernas vinícolas ou bodega como são conhecidas na Argentina. Nossa primeira visita foi na bodega Segredo Patagônico, uma bodega nova, e que produz os vinhos da linha Mantra encontrados em alguns supermercados brasileiros, o Mantra Malbec merece atenção.

Bodega Família Shroeder
Depois da visita a Segredo Patagônico seguimos para a Bodega da Família Shroeder. Um ousado projeto que surgiu princípio dos anos 2000, atualmente produzem uma linha completa de vinhos com linhas de espumantes, brancos, tintos e vinhos de sobremesa. A família Shroeder produz a linha Saurus facilmente encontrados no Brasil, e também produzem a linha Alpataco encontrada aqui em Santa Catarina, na rede Angeloni de supermercados. 
Bodega da Família Shroeder
Esta é uma bodega é muito bonita e moderna, a sede da bodega emoldurada pelos vinhedos em bela harmonia. Um dos destaques desta construção foi o aproveitamento da inclinação do terreno, a inclinação gerou um fluxo para a produção do vinho, onde se dispensou o bombeamento dos vinhos durante as etapas.
O grande diferencial da Shroeder foi a descoberta de ossos de dinossauro durante a obra da construção da cava de armazenamento, e em homenagem a esta descoberta que seus vinhos ganharam o nome de Saurus e uma espécie de dinossauro foi batizada por eles.
Neuquén
Osso de Dinoussauro na Bodega Família Shroeder
Cordeiro Patagônico
Restaurante Saurus
O Restaurante Saurus em anexo a Bodega além de todo o visual dos vinhedos, apresenta um serviço impecável. Meu pedido foi o Cordeiro Patagônico, num ponto perfeito e que deixo de sugestão.
Bodega del Fin del Mundo
Linha de Produção da Bodega del Fin del Mundo
Na região do Vale do Chanar está localizada também as famosas Bodegas do Fin del Mundo e NQN, que fazem parte de mesmo grupo. Fizemos uma vista rápida a Fin del Mundo, em companhia de seu enólogo Marcelo Mira. A Fin de Mundo é a maior produtora de vinhos Pinot Noir da Argentina. Sua produção total hoje são quase 10 milhões de litros de vinhos entre tintos, brancos e espumantes. A bodega é uma grande linha de produção e um projeto fantástico quando lembramos que esta pequena gigante que iniciou suas atividades em 1999.
Bodega NQN no Vale São Patrício do Chanar, Patagônia
Entrada da NQN
Na NQN outra bodega do grupo com maior cuidados nos detalhes arquitetônicos, vistamos a bodegas e fomos degustar os vinhos da Fin del Mundo e NQN na bela sala de degustação. Apesar da grande produção serem os vinhos de Pinot, o meu destaque foi o Fin Cabernet Franc 2010, o Rosado de Malbec da Aeropostale e o branco da NQN Malma Sauvignon Blanc. Na NQN em anexo a bodega existe o Malma Resto Bar, um lugar bacana para degustar e apreciar os vinhos da NQN.
Sala de degustação da NQN
Humberto Canale
Na região do Vale do rio Negro fomos conhecer a histórica Bodega Humberto Canale, esta uma das precursoras da produção de vinhos de qualidade na região da Patagônia, eles produzem vinhos na região desde 1909. A bodega é diferente das novas e modernas vinícolas do Vale do Chanar, esta instalada num prédio histórico e com um ar realmente familiar. Muitos equipamentos e maquinas do passado hoje estão adornando a sede da Bodega.
Veículo e outros acessórios antigos enfeitam a Bodega Humberto Canale

Parrilla no fogo de chão
Em nossa visita além de degustar os vinhos da Bodega Humberto Canale fomos apreciados com uma fantástica Parrilla onde podemos apreciar os segredos gastronômicos da região sendo assados na brasa, e degustar os fantásticos vinhos da bodega. Minha grande surpresa com os vinhos da Humberto Canale foi um branco produzido de Riesiling e o tinto de Merlot, ambos elegantes e que merecem uma provados, mas o grande destaque da Huberto Canale são alguns Pinot de vinhedos com mais de 50 anos.
Como fomos num grupo para apreciar os vinhos e vinhedos, faltou a visita ao Museu Ernesto Bachmann, que possui um acervo da história dos Dinossauros desta região. Vá a Neuquén e não repita este erro e conheça esta fantástica coleção dos gigantes do passado. Deixo o link com as direções do Museu: www.neuquentur.gob.ar/museo-municipal-ernesto-bachmann-villa-el-chocon


Cave do La Toscana
Polenta branca com Ragú de Coelho
Outro destaque em Neuquén foi nosso jantar no La Toscana, um restaurante ou cantina Italiana com um cardápio que agradou a todos e que possui uma carta com muitos dos vinhos da região. Minha sugestão a Polenta Branca com Ragú de Coelho acompanhado do Cabernet Franc do Marcelo Miras.
Estradas da Patagônia no outono
A Patagônia com uma natureza diferente da que estamos acostumados aqui no Brasil. Fomos no outono e as temperaturas estavam bastante agradável, nenhum dia a temperatura ficou abaixo de zero. Uma das desvantagens desta época é que as videiras e outras arvores estão na maioria das vezes todas secas e sem folhas, deixando um clima bucólico a região, mas com sua beleza. A primavera na Patagônia com a florada das várias frutas e videiras deva ser o ponto alto da beleza na região.

Vinhedos da Segredo Patagônico
De Neuquén seguimos para Mendoza, e isto contarei num próximo post.

Links de Interesse:

Wine of Argentina www.winesofargentina.org
Orgão de Turismo da região de Neuquén www.neuquentur.gob.ar
Bodega Segredo Patagônico www.secretopatagonico.com
Bodega Familia Shroeder www.saurus.com.ar
Bodega del Fin del Mundo www.bodegadelfindelmundo.com
Bodega Humberto Canale www.bodegahcanale.com

Minha seleção de vinhos Argentinos:
www.viajarepensar.blogspot.com.br/minha-selecao-de-vinhos-argentinos.html

domingo, 15 de junho de 2014

Winebar nesta segunda 16 de Junho

Nesta segunda 16 de junho às 20 horas temos mais um Winebar, novamente com as novidades da Salton. Vou confidenciar que estou bastante curioso com os vinhos deste Winebar.
A Salton esta com este exótico espumante de uva Merlot o Espumante Intenso by Salton, será uma novidade para mim. Tive a oportunidade de provar Espumante de Malbec na Argentina, mas creio que este de Merlot será a primeira vez. Ele é produzido pelo método Tradicional de dupla fermentação.

Nosso segundo vinho será este o Salton Paradoxo Merlot 2012, a Salton trabalha muito bem com a uva Merlot. Este vinho passa por 6 meses em barrica de carvalho americano e francês o que deve o deixar domado.
O grande mistério da noite será o Salton Septimum, um vinho de corte produzido com 7 cepas de uvas: Tannat, Ancelota, Merlot, Cabernet Franc, Teroldego, Cabernet Sauvignon e Marcelan.


Não percam nesta segunda às 20 horas este Winebar: