quinta-feira, 21 de junho de 2012

Trem entre Moscou e São Petersburgo

O combinado Moscou- São Petersburgo é o principal destino para os visitantes da Rússia. A pergunta de como ir de Moscou à São Petersburgo sempre aparece quando se planeja essa viagem. Para nós Brasileiros que não somos acostumados e não temos um serviço de trem, acho que a melhor opção é ferroviária. 
 
A ponte aérea entre ambas as cidades também possui valores interessantes, mas todos os aeroportos de Moscou estão à 1 hora e meia do centro da cidade, o que deixa menos interessante esta opção. Outro problema são as revistas super minuciosas nos aeroportos devido ao risco de atentados, como aconteceu em 2011 no Aeroporto de Domodedovo. Uma dica para aqueles que preferem transporte aéreo é escolher entre as companhias aéreas S7, TransAero e AeroFlot que fazem parte da IATA e respeitam as regras internacionais de aviação.
  
 A opção ferrovia é super tranquila pela localização central. Existem dois tipos de trem entre Moscou e São Petersburgo, o trem convencional com duração de aproximadamente 8 horas, ou o Sapsan o trem rápido onde a viagem dura aproximadamente 4 horas.

As estações ferroviárias Russas possuem uma estrutura ampla, com amplos saguões e guichês. Com vários mostradores com horários de chegadas e partidas, mas que você não entenderá nada hehe (Mas depois explico como entender). Dentro da estação, o vai e vem é intenso, mas com soldados por todos os cantos cuidando da segurança. Outra vantagem é o  free WIFI dentro dos saguões. As estações lembram grandes terminais de ônibus das cidades brasileiras, com lanchonetes de qualidade duvidosa, lojas de CD/DVD, bugigangas e souvernirs. O que mais me surpreendeu foi ouvir Michel Teló em uma loja de CD/DVD em São Petersburgo pragamusical.
Uma curiosidade é que todo o sistema de trens na Rússia segue o horário de Moscou, então se você comprar uma passagem em Vladivostok na Sibéria lembre de adicionar os 7 fusos horários. Vai entender, é complicado, é coisa de russo, mas é um dos cuidados para quem rumar para o leste da Rússia.
Na Estação de São Petersburgo havia este painel com toda a linha ferroviária russa, com trens para os destinos diversos na Europa como: Kiev, Helsinki e Berlim,  ou para o oriente como Pequim, Mongólia e Vladivostok no fim da Trans Siberiana a mais de 9000 KM de distância e 7 fusos horários a frente. Literalmente abraçando o mundo com a ferrovia.
 
Em ambas as estações havia em destaque, grandes bustos em bronze. Na estação em Moscou o homenageado era Lenin, e em São Petersburgo era Pedro o Grande.
 
Nossas escolhas foram o trem convencional na ida, saindo às 23:55h de Moscou e chegando pela manhã aproximadamente as 8:00h em São Petersburgo. E na volta o trem rápido que saía as 19:30h e chegava em Moscou às 23:35h.
As passagens de trem na Rússia podem ser compradas e emitidas somente 45 dias antes da viagem. Fizemos a compra e emissão das passagem pelo site www.russiantrains.com . Você faz tudo direto pelo site em Inglês, somente será necessário o número dos passaporte e um cartão de crédito. O custo de nossas passagens por pesssoa foi de 140 dólares o trem convencional com cabine e uma refeição, e 110 dólares o trem rápido. Os valores variam conforme devido procura, horário e o câmbio, são em Rublos e convertidas para o dólar.
Depois de comprada as passagens, você precisa imprimí-las com o código de barras, ter o passaporte em mãos,  e seguir para o seu vagão. Na porta, um funcionário confere os documentos e passagem e a atendente do trem o leva a sua cabine ou poltrona.
Verificação de passagem e Documentos
Nosso trem era o 2, saindo da plataforma 3
Para localizar seu trem na estação você precisa decorar o número do trem e verificar num dos letreiros qual plataformas será o embarque. Você deve chegar uns 20 minutos antes da hora da partida, pois os russos são pontuais. Existe uma lenda que  quanto mais pontuais forem os trens, maior o salário dos funcionários, então não marque bobeira.
No trem convencional da ida, como estávamos em quatro escolhemos uma cabine para 4 pessoas de segunda classe, que incluía uma refeição. Existem cabines duplas para casais, mas são mais difíceis de conseguir, ou então cabines compartilhadas. A cabine tem dois beliches com uma mesinha no centro.
Achamos o vagão limpo e confortável, nossa cabine estava super organizada, com quatro garrafas d'água e bases para as canecas, que com o trem em andamento serviam café e chá. A refeição de bordo da cabine era uma maletinha com pães, frios (queijo e salames) e geléia, uma porção bem servida. E apesar do frio polar que estava fora, ficávamos de camiseta dentro do trem.
O trem possui um vagão restaurante, com lanches e bebidas. Como estávamos preparados e ninguém é de ferro, compramos cerveja e refrigerantes no vagão. Mas o refri foi somente para animar com a Vodka que veio na mala.
Os corredores não são muito amplos, mas vale um passeio pelos os vagões. É fascinante observar pessoas e famílias de diversas etnias, cada qual curtindo a viagem de sua forma. Nosso vagão possuía 7 cabines de 4 passageiros com dois banheiros, que durante a viagem toda permaneceu em boas condições.

Nossa chegada pela manhã em São Petersburgo foi bem bonita e muito fria, vimos o nascer do sol na plataforma congelada.  Adoramos! Afinal, saímos de casa para fazermos algo diferente e único.
Sol nascendo na plataforma
Visual na plataforma em São Petersburgo
Ao desembarcar verifiquei que os trens da plataforma estavam literalmente congelados, fiquei imaginando viajar pendurado num deste como muitos soldados e refugiados fizeram durante a Segunda Guerra Mundial ou a Grande Guerra Patríotica como é conhecida pelos russos.
Todos nós concordamos que a noite de sono fora razoável, e que repetiríamos sem problemas. Para mim que nunca havia passado a noite em um trem, foi uma experiência muito legal, e que servirá de base para  planejamentos de futuras viagens.
Plataforma de chegada em São Petersburgo

Letreiro informando as Chegadas

O belo Sapsan e o Belli :)
Após passarmos uma noite em São Petersburgo voltamos para Moscou às 19 horas no Sapsan,  o trem de alta velocidade do consórcio Russo com a empresa alemã Siemens. O nome Sapsan é falcão pelegrino em russo, uma bela homenagem a um símbolo local. O trem rápido além de ligar Moscou à São Petersburgo, faz a ligação com Helsinki na Finlândia. A velocidade do trem é pode chegar a 250 Km/h. Nos vagões há um informativo com a velocidade, temperatura e hora, que durante nossa viagem a velocidade chegou a 238 km/h.

O Sapsan é um trem moderno, confortável e design muito bonito como todo trem de alta velocidade. Eles possuem 10 vagões, sendo 2 vagões de primeira classe e  8 vagões de segunda classe. Viajamos nos vagões de segunda classe,  as poltronas eram confortáveis, mas não reclinavam muito, pegamos um conjunto de 4 lugares com mesa no centro. As tomadas eram somente no final dos corredores. A internet WIFI é gratuita por 30 minutos.



Cubinha da volta
Nosso trem era no fim de tarde e então acompanhamos o Pôr do Sol nas paisagens, que misturavam neve e o sol se pondo, realmente fantástico.

 
Outra paisagem que me chamou atenção tanto no trem da ida quanto da volta foi uma Usina Nuclear próximo a São Petersburgo, logo vem a memória Chernobyl sinistro.
Usina Nuclear na ida
Usina Nuclear na volta com o pôr do Sol.
A viagem foi tranquila, em aproximadamente 4 horas estávamos novamente em Moscou.
Chegada na Estação de Moscou

Vai a São Petersburgo veja as dicas do que fazer na cidade no post:
Turistando por São Petersburgo
Procurando dicas da Rússia veja este outro post com dicas de alimentação na Rússia:

Ou passe no Viaje na Viagem que o Riq Freire uniu os Blogs que vistaram a Rússia num Post:

ACOMPANHE OS RELATOS DA VIAGEM COM O TREM TRANSIBERIANO: