segunda-feira, 14 de março de 2011

Conexões - A pior parte das Viagens!!!!


A pior parte de toda viagem aérea se chama conexão, aquela parada ou troca de avião durante a sua partida e o destino final. Mesmo adorando aeroportos e aviões, esta parada entre os voos é a parte mais detestável de todas. Ter que descer do avião, voltar para uma sala de espera, com cafezinho a cinco reais, poltronas duras, é um dos inconveniente das viagens aéreas.

Invejo muito os moradores do Rio de Janeiro e São Paulo, que tomam um banho, pegam sua mala e voilá, estão a caminho das principais cidades do Brasil e do Mundo. Melhor ainda na volta, pegam um voo, retiram a bagagem na esteira, vão ao estacionamento ou pegam um táxi e estão em casa. Existe algo melhor que chegar em casa após uma longa noite mal dormida dentro de um avião??

Os problemas com as conexões já nascem quando vamos selecionar o voo, criam-se duas dúvidas: pegar uma conexão com maior intervalo entre os voos , para não correr risco de perder o próximo voo, ou de as bagagens não embarcarem. Ou arriscar uma conexão mais apertada, chegando o mais próximo possível do voo seguinte, evitando o chá de cadeira no aeroporto. Aumenta-se o problema, quando o voo será feito com bilhetes comprados separadamente ou de companhias não parceiras. Neste caso, sempre pegue uma conexão com maior tempo entre elas, pois será necessário, pegar as bagagens, e fazer novo procedimento de check-in e etc. Sendo que um problema no voo inicial, pode deixar você sem pai nem mãe, pois a companhia do próximo voo não possui nenhuma responsabilidade pelo problema do voo inicial. Pior ainda, se estiver cheio de bagagens vindo de um voo internacional, e for embarcar num voo local, será uma incomodação com os excessos de bagagens. Também evite fazer conexões utilizando companhias Low Cost, o compromisso delas com os clientes é de voo barato, não de pontualidade.

Como moro em Florianópolis, sempre perdemos o dia com esta história de conexões já de saída. No último Carnaval, fomos à Trancoso com voo para Porto Seguro. Primeiro voo Floripa - Guarulhos, foi às 9:30h, chegamos em Guarulhos próximo às 11h e aguardamos até às 15:30h para a conexão até Porto Seguro. Resultado: um dia perdido, chegamos em Porto Seguro quase às 18 horas. Se fosse um morador de São Paulo por exemplo, pegaria um voo às 9:30h e às 18h já estaria em Miami, ou até mesmo, quase em Lisboa.

Que ver uma viagem "azedar", veja o nosso relato do voo da Air China (Link aqui). Como atrasou a saída do Brasil em mais de 5 horas, perdemos nossa conexão em Madrid para Lisboa. Além do tempo perdido, mudaram nossa conexão para o fim do dia. O estresse foi ter que marcar novo voo, depender da disponibilidade de lugares, e para piorar, ninguém sabia onde estavam nossas bagagens, pois a bagagem estava etiquetada para um voo que já havia partido ao chegarmos.

A pior parte das conexões são os voo de volta, na ida você está mais tolerante. Pegar um voo de 8 horas ou mais, chegar baleado e zonzo, entrar na fila da imigração, pegar a bagagem e sair correndo para o próximo voo. Alguns casos, já na esteira da bagagem está um funcionário chamando seu nome, para ir correndo para o próximo voo, que só falta você. Nada de paradinha no Duty Free, ou até mesmo um tempinho para se localizar ou aterrissar as idéias.

Reclamar de viagem é o verdadeiro "Reclamando de Barriga Cheia", mas vamos concordar que voos diretos sempre são e serão um prazer. Além do que, muitos viajantes, além das conexões aéreas, ainda fazem uma conexão rodoviária, pois sua cidade não possui aeroporto.

Boas Viagens a Todos!!!!

Já visitou meu post sobre os Programas de Milhagem?

Um comentário:

  1. Oi Gustavo!
    Muito pertinente seu post!
    Quem como nós que não temos vôos diretos não sofremos com as conexões. O aperto para pegarmos o próximo avião, nossa! Vivenciamos isso ahora saindo de Natal para Santiago via Guarulhos. Indo até que dá, mas voltando doidos para chegar em casa é desesperador.

    ResponderExcluir