sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Plaza de Callao e meu momento Sartorialist

Na famosa Gran Via, encontra-se a "Plaza de Callao", ponto de encontro dos jovens e famílias no fervor de Madrid. O nome é devido ao Cinema e Teatro Callao, onde ocorrem os lançamentos cinematográficos e espetáculos musicais. Vista por muitos como Time Square de Madrid, com algumas semelhanças como luminosos, ampla circulação de pessoas e uma localização central. Para chegar na região é só descer na estação Callao, do excelente Metrô de Madrid.
O comércio é um dos ponto forte da região, seus arredores estão as famosas redes como El Corte Inglês, Zara, Topshop e H&M. Numa das tardes, já cansado de lojas e vitrines, porém, como a Juliana estava adorando e queria mais. Marcamos um horário e um ponto de encontro, e fui bater perna. Entrei no El Corte Inglês, fui no supermercado no subsolo, comprei uma Coca e uma barra de chocolate Lindt, sentei num canto das praça e fiquei fotografando. Um verdadeiro estudo antropológico, da sociedade madrilenha. A população de Madrid é muito cosmopolita, com as mais variadas tribos e origens.
Minha inspiração foi o Movimento de Fotografias Urbanas, e principalmente do @Sartorialist do blog The Sartorialist , fiquei fotografando as pessoas e seus estilos, na movimentada região.



As fotografias urbanas são difíceis e intimidadoras, mas o resultados geralmente são belas imagens da cidade em vida. Madrid com esta mistura de cores, estilos e elegância é um prato cheio para este tipo de fotografias.

Nossa dica de hospedagem em Madrid:
# Room Mate Alicia

Mas que tal? Faça uma visita a Taberna do Javier Bardem:
# La Bardemcilla

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

La Bardemcilla - Dicas de Madrid

Javier Bardem é hoje um dos espanhóis mais conhecidos no mundo. Seus trabalhos nas telas de cinema são aprovados e aplaudidos por público e crítica, além de causar muitos suspiros das mulheres. Poucos sabem é que sua família possui uma Taberna/Restaurante chamada La Bardemcilla, no bairro boêmio de Chuencas em Madrid. A região é repleta de bancos e ministérios, seus freqüentadores não são somente turistas, mas também o público da redondeza.
Chegamos no La Bardemcilla pela dica da @Drisetti, no Blog Achados do Viaje Aqui.
La Bardemcilla em Chuencas

O restaurante, bar, taberna, tem uma decoração bem simples, mas como não poderia deixar de ser, com inúmeras fotos da família, além de cenas dos filmes do filho famoso da casa, assim como de sua esposa, Penélope Cruz , além de outras celebridades.







Croquetas Jamón-Jamón
O prato famoso da casa são as Croquetas Jamón-Jamón, que são bolinhos crocantes com Jamón(Presunto Ibérico) no recheio. Deliciosos e realmente merecedores de elogios.









Para acompanhar as famosas croquetas, pedimos uma deliciosa salada da casa, e um bom vinho da Rioja. Nossa visita foi no horário do almoço, e o agito maior é a partir do happy hour.
Nosso atendimento foi muito bom e ao final , um gerente veio conversar conosco e com certeza, pela aparência, era da família Bardem.







La Bardemcilla, outra filial nos arredores da Plaza Santa Ana. Mais informações no site:

Não sabe aonde se hospedar em Madrid: #Room Mate Alicia - Onde ficar em Madrid.

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Dica de Lisboa: Casa da Mó

Nossa primeira experiência gastronômica em terras lusitanas, foi na Casa da Mó. Seu Ari, meu pai, foi quem indicou este delicioso restaurante. A Casa da Mó, estabelecimento em funcionamento desde 1875, fica à poucos metros da Praça da Figueira, muito próxima ao Rossio (Mapa). O ambiente para os padrões de Lisboa é moderno e amplo. Chegamos na Casa da Mó, depois de um dia muito corrido, pelos percalços do vôo da Air China (relato aqui).
 
A cozinha é de pratos típicos Portugueses, sem uma região determinada, mas com as vantagens de cada região. Como era nossa primeira parada, não fugimos do Bacalhau. O garçom nos informou que os pratos de Bacalhau são os mais pedidos pelo turistas, os portugueses pedem mais pratos de carnes frescas, e os pratos com bacalhau comem em casa.
Notamos que o restaurante é muito procurado por Portugueses, já que naquela noite, somente eu e a Juliana éramos turistas. Numa das mesas estavam mais de vinte pessoas locais comemorando um aniversário. Gosto muito disto e busco sempre em uma viagem estas dicas, para não sentir que estou num lugar para explorar o turista.


Começamos com um Vinho Alentejano, para comemorar o verdadeiro início das férias. Minha primeira observação foi que a água mineral com gás em Portugal é densa, salgada. Raras exceções.


Nosso primeiro prato foi este Bacalhau à Lagareiro, típico prato de bacalhau assado na brasa, depois regado no azeite e servido com batatas aos murros e cebolas.






Na sequência fomos de Polvo à Lagareiro, muito semelhante ao Bacalhau. Ambos divinos, servidos com fartura e muito saborosos.







Não estávamos ainda no fuso, e com toda a fartura de comida, tomei um cálice de Vinho do Porto e deixamos as sobremesas para uma próxima.
Na saída, já mais alegres com o vinho, aproveitamos para fotografar os Bondes na Praça da Figueira, ponto de saída dos bondes 12 que levam à Alfama e ao Castelo de São Jorge.


Casa da Mó
R. da Madalena 289, Lisboa, Portugal
Telefone +351 213 465 088

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Viagem: dos Livros às Cidades


Quando planejamos uma viagem, geralmente buscamos Guias e Revistas de Viagem, além de dicas em blogs e sites. O mundo da Literatura, há muitos anos nos levam e nos guiam pelos mais diversos lugares. Todos os anos muitos viajantes seguem os passos de Jesus Cristo na Terra Santa com base na Biblía, somente para citar o livro mais vendido do mundo.
Num passeio pela California, indicaria a leitura de Jack Kerouac, seus livros Os Subterrâneos e Big Sur, levam pela vida Californiana da dácada de 50, com passagens por San Francisco e o famoso Big Sur. O problema que ao ler Kerouac, você acorda com ressaca. Aos preocupados com o clima, Jack London, em seu livro O Lobo do Mar, descreveu o frio cortante na Baia de San Francisco.
Ainda nos EUA, nada melhor do que Trumam Capote, com seu Breakfast at Tiffany´s (Bonequinha de Luxo) ou em Travessia de Verão, para uma viagem a sociedade glamorosa de Nova York. Do mesmo autor, o excelente A sangue frio, transita pelo interior americano (Midwest) e o princípio de Las Vegas, literalmente,a sente-se o ar denso da região.
Entre os escritores Norte Americanos, aquele que escreveu além mares, Ernest Hemingway, leva você ao Norte da Itália, Milão e aos Lagos da Suíça em seu Adeus às Armas, que mesmo na fase triste da Primeira Guerra, com uma grande descrição e ambientação, guia- nos à grandes passeios pela região dos Alpes. Hemingway leva à um passeio por Paris e pelo interior da Espanha com O Sol também se Levanta, deixando A Festa dos Sanfermines em Pamplona, na cabeça de muitos para uma visita. Encontramos mais Paris em seu grandes momentos no pós Guerra, com o Paris é uma Festa, uma excelente pedida para a Boemia na Cidade Luz. Não podemos esquecer, a sua grande obra nos mares caribenhos cubanos, com O Velho e o Mar, mostrando a simplicidade do pescador e a luta com a natureza.
Aos que vão a Paris, o Tête-a-Tête de Hazel Rowley, sobre a vida de Simone de Beauvoir e Jean-Paul Sartre, mostra como curtir e viver a vida nos Cafés Parisienses, além da vida deles por alguns arrondissements (bairros) da cidade.
José Saramago no A Viagem do Elefante, uma epopéia atravessando a Europa, de Portugal até a Áustria, magnífico.
Em Roma como os romanos, sugiro Allan Massie, sua série sobre os Imperadores Romanos, com as lutas e a vida na Roma Antiga. Meu preferido foi César, mas sugiro também Tibério e Marco Antônio e Cleóprata.
Com Gabriel Garcia Marques sentimos o gostinho de conhecer a Colombia e principalmente Cartagena das Índias, nos seus livros Viver para Contar, Cem anos de Solidão e O amor nos tempos do coléra. Gostinho, porque não conheço ainda este nosso vizinho.
Deixo aqui, algumas dicas dos livros que inspiram minhas viagens.
Qual livro indicaria para antes de uma Viagem e para qual local?
Deixe seu Comentário.